ROE, Alavancagem e Capital de Giro: qual o impacto destes e outros indicadores financeiros na sua tomada de decisão?

O tema Finanças pode remeter a várias questões: de um orçamento mensal pessoal, feito numa planilha de Excel, até complexas avaliações de empresas ou precificações de opções no mercado de derivativos.

Vamos nos ater aqui às finanças que um gestor, dentro de uma organização, precisa saber: finanças corporativas. Ou seja, aquele mínimo necessário para que ele possa tomar decisões com a amplitude de visão necessária para que sejam prudentes e eficazes.

E por que um gestor precisa entender de finanças corporativas, afinal? Simples: qualquer organização só ficará sem caixa uma única vez. Não há uma segunda chance. Ele poderá até começar de novo, mas terá que criar uma nova empresa: a antiga terá entrado para a história.

Por este motivo, o caixa da empresa é um dos itens que deve estar sempre presente na mente de todos os gestores de uma empresa. Muitas dificuldades internas são provenientes do mal entendimento do caixa, ou melhor, da necessidade de caixa. Por exemplo, uma grande venda é realizada porque o vendedor promete ao cliente uma extensão do prazo de recebimento em três dias além do habitual. Dependendo da situação de caixa da empresa, o CFO terá que buscar financiamento extra para estes três dias. Este tipo de ação tem consequências diretas no resultado da empresa e na forma como ela aloca seus ativos (ou investimentos produtivos). Se as linhas de crédito da empresa estiverem curtas (devido à uma crise econômica, por exemplo), esses três dias podem criar enormes dificuldades à empresa.

Por este e outros motivos, precisamos de um arcabouço prático para entender o tema de maneira simples. Entender como a necessidade de caixa varia ao longo do tempo é extremamente importante para prevermos o futuro e para anteciparmos necessidades.

Nesse tema aparecem tópicos como capital de giro, crédito bancário, ativo e passivos circulantes, liquidez, alavancagem, etc. Entender o que estes termos querem dizer é essencial para qualquer gestor, não importando em que setor trabalhe. Um bom gestor sabe como as suas decisões impactam na saúde financeira de sua empresa e se esforça junto à área financeira para que a empresa mantenha, não só um bom negócio, mas também em excelente resultado.

Oscar Simões é professor do Departamento de Direção Financeira do ISE Business School

Contato ISE

Escreva aqui sua mensagem que retornaremos em breve!

Start typing and press Enter to search